Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Resposabilidade Social


Ser Educacional garante cadeira cativa na Convenção dos Estados Partes da ONU

O Instituto está apto a participar das reuniões com voz e voto durante as plenárias da Organização
Assessoria de Comunicação Por: Ariana Catunda 22/06/2017 - 13:31
Ilustração mostra mãos levantadas
Para obter esta acreditação, a Instituição passou por uma análise criteriosa em toda sua documentação e relatórios sociais
As ações sociais desenvolvidas pelo Instituto Ser Educacional certificaram mais um grande reconhecimento para a Instituição, desta vez a nível mundial. Isso porque a entidade garantiu uma cadeira cativa na Convenção dos Estados Partes da Organização das Nações Unidas (ONU). Este credenciamento foi aprovado por consenso durante a 10ª Conferência dos Estados Partes da Convenção da Pessoa com Deficiência, realizada em Nova York, Estados Unidos, de 13 a 15 de junho.
 
Para obter esta acreditação, a Instituição passou por uma análise criteriosa em toda sua documentação e relatórios sociais e agora está apta a participar das reuniões com voz e voto durante as plenárias da ONU. No mundo todo, apenas 137 Organizações Não-Governamentais (ONGs) possuem esse título.
 
O diretor-presidente do Grupo Ser Educacional, que mantém o Instituto, Jânyo Diniz, ressalta a importância deste credenciamento na ONU. “Esse é mais um fruto que estamos colhendo com o nosso trabalho inclusivo. Por estarmos inseridos em um seleto número de organizações, agregamos um diferencial para a nossa Instituição perante as demais entidades brasileiras”, afirma.
 
O Instituto Ser Educacional desenvolve os seguintes projetos na área de inclusão: Praia sem Barreiras, Bike sem Barreiras, Circo Social, Chef Social, Mães Produtivas, Mãos Livres, Calçada Sensorial, Adoção de calçadas e Termômetro dos Transplantes.
 
“Ficamos com a responsabilidade de ouvir as instituições locais e nacionais para poder levar à ONU as suas principais reivindicações. Seremos uma entidade que pode fazer um trabalho de cobrança, de elaboração e execução de políticas públicas voltadas para pessoas com deficiência junto ao setor público”, explica o coordenador de Responsabilidade Social do Instituto, Sérgio Murilo Jr. Com esta chancela, a entidade passa, também, a participar da formulação de tratados internacionais de cooperação mútua.

Comentários