Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Esportes


Aluna de Educação Física da UNG é campeã sul-americana de Jiu-Jitsu

Competição realizada em São Paulo teve a chancela da mais importante federação da modalidade
Assessoria de Comunicação Por: Karla Oliveira 14/02/2017 - 10:18
A atleta também já ganhou outros importantes campeonatos, como o Paulista e Brasileiro

A atleta de 33 anos e estudante do 6º semestre do curso de Educação Física da UNG Universidade, Fabiana Mendes Ferrari, conquistou medalha de ouro no Campeonato Sul-americano de Jiu-Jitsu na categoria adulto. A competição aconteceu entre os dias 25 e 27 de novembro de 2016, no Ginásio José Corrêa, em Barueri e teve a chancela da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), principal federação da modalidade no mundo. Participaram atletas na categoria juvenil, adulto e máster, nas faixas: branca, azul, roxa, marrom e preta.

Fabiana, que é advogada formada pela UNG Universidade, por amor ao esporte que já pratica há cinco anos, decidiu dedicar-se exclusivamente ao jiu-jitsu. “Me envolvi de tal forma nesse mundo do jiu-jitsu que larguei tudo para ir atrás de um sonho e do que me deixa feliz e realizada. Escritório, papel e fórum nunca mais.  Hoje, juntamente com o meu marido, que também é atleta e minha fonte de inspiração, abrimos uma academia de lutas na cidade de Guarulhos ”, declarou.

O Jiu-Jitsu é uma arte marcial de raiz japonesa que se utiliza essencialmente de golpes de alavancas, torções e pressões para levar um oponente ao chão e dominá-lo. Literalmente, jū em japonês significa suavidade, brandura e jutsu, arte, técnica. Daí seu sinônimo literal, arte suave.

Para a atleta, aprender a controlar os níveis de estresse foram essenciais. Através da disciplina Psicologia do Esporte, Fabiana conseguiu superar os medos. “O nervosismo e a ansiedade me faziam perder em muitas competições para atletas com nível técnico inferior ao meu, ou seja, perdia para minha cabeça”, relata.

Durante as aulas, a aluna aprendeu diversas técnicas de mentalização e relaxamento, que ao começar a colocar em prática fizeram toda a diferenças nos resultados. “No sul-americano eu estava tranquila como nunca estive em outra competição. Aprendi a controlar meu psicológico, emocional e ansiedade e como consequência conquistei a medalha de ouro”, reforça.

A atleta também já ganhou outros importantes campeonatos, como o Paulista e Brasileiro. Agora ela sonha em disputar o mundial. “Não é fácil conseguir patrício e apoio para disputar o campeonato mundial, mas tenho muita fé em conquistar isso. O esporte me move, será inexplicável a sensação de representar o Brasil lá fora”, aspira a atleta. 

Comentários