Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias


Aprenda quatro dicas para arrasar na decoração de Natal sem gastar muito

Siga nossas sugestões para fazer uma decoração bonita e barata
Por: Katarina Bandeira 18/12/2017 - 10:07 - Atualizado em: 18/12/2017 - 10:11
Se você tem jeito para trabalhos manuais sua decoração pode ser original e garantida! Foto: Freepik
Se você tem jeito para trabalhos manuais sua decoração pode ser original e garantida! Foto: Freepik

Dezembro é, para muita gente, sem dúvida um dos meses mais esperados do ano. Mal começam os primeiros dias e já é possível olhar para o lado e dar de cara com pisca-piscas, bonecos de Papai Noel que cantam e dançam e toda a sorte de decorações natalinas possíveis. Nessa época é chegada a hora de desenterrar o disco da Simone, pensar em receitas que levem uvas-passas ou frutas cristalizadas e de escolher presentes para as centenas de amigos secretos que brotam semanalmente. Porém, apesar das lojas estarem abarrotadas de produtos natalinos nem sempre é possível investir na decoração de Natal como se deseja. Pensando em facilitar a vida de quem está vibrando com a chegada da época, mas não tem tanto dinheiro para investir na decoração, separamos algumas dicas para você deixar a casa pronta para a celebração sem gastar muito. Confira!

 

Vaso de vidro: o coringa da decoração

O primeiro passo para fazer uma decoração de Natal cheia de estilo é pegar aqueles vasos de vidro, sem nenhuma planta, e transformá-los em verdadeiras obras de arte natalinas. Para isso basta colocar as típicas bolinhas decorativas, de diferentes tamanhos e cores, dentro do recipiente. Quanto mais diferentes forem os formatos dos vasos, mais bonita ficará a sua decoração. Você pode colocá-los em cima da mesa, no chão (se forem grandes) ou sobre qualquer mesinha espalhada pela casa.

Bolas para a árvore

As esferas natalinas tem preços bem atrativos, mas se você não tem nenhuma pode sair um pouco caro conseguir bolas suficientes para decorar a árvore e outros cantos da casa. Porém, se você tem jeito para trabalhos manuais e quer ostentar na decoração sem ter que gastar muito, experimente comprar apenas um saco de bexigas de festa, barbante ou lã colorida e cola branca. Como fazer: Despeje a cola em uma vasilha funda. Encha uma bexiga até ficar o mais próximo do redondo que conseguir e amarre um pedaço do barbante/lã na ponta dela. Em seguida, com a outra ponta do barbante/lã comece a dar várias voltas (de preferência cruzadas) ao redor da bola e, ao fim, amarre a ponta solta do barbante/lã no bico da bexiga. Molhe a bola na cola, pendure e deixe secar. Se preferir você pode passar no glitter para dar brilho. Por fim, estoure a bola e pronto! Repita o processo com as outras bolas.

Guirlandas fáceis de fazer

Guirlandas são círculos feitos com galhos secos, geralmente entrelaçados por  folhagens, flores ou outros adereços, usadas para decorar as portas das casas durante o natal. Por contar com muitos detalhes, geralmente, tem um preço mais elevado do que as outras decorações. Você pode fazer sua própria guirlanda da seguinte forma: Separe um cabide ou arame, bolas de decoração natalina (podem ser de diferentes tamanhos), cola quente, fitas ou outros ornamentos que preferir. Pegue o cabide ou arame e faça um círculo com ele. Em seguida aplique um pouco de cola nas “tampas” das bolas de natal para evitar que elas abram quando você fixar a decoração onde desejar. Para ficar ainda mais bonito utilize diferentes cores e tamanhos e comece a encaixá-las dando a volta no arame. No fim, adicione a fita ou o objeto decorativo que preferir, de preferência no centro da guirlanda e pronto é só pendurar!

Árvore minimalista

Não dá para fazer uma decoração de Natal sem a estrela da sala, certo? A árvore tem que estar lá para acolher os presentes e dar aquele toque de filme de sessão da tarde no fim do ano. Mas como encontrar um modelo robusto a preços acessíveis não é tarefa fácil, que tal fazer a sua própria? Existem várias formas de simbolizar uma árvore em casa, mas uma que está em alta é fazê-la na parede. Separe cerca de sete ou oito galhos de madeira (podem ser prateleiras também), de diferentes tamanhos. Coloque-os na parede, com uma distância de um centímetro cada, começando de cima para baixo, do menor para o maior, formando um triângulo. Se forem galhos leves você pode unir as pontas deles com um barbante, que servirá para pendurar a árvore na parede escolhida, evitando muitos furos na estrutura da casa. Caso opte por prateleiras talvez seja melhor usar um suporte para apoiá-las. Ao terminar de montar o esqueleto da árvore basta colocar os pisca-pisca e os objetos escolhidos para decorá-la e  pronto! Sua árvore está pronta para esperar Papai Noel com os presentes.

 

 

Gostou das nossas dicas para o Natal? Conta para a gente se você tem alguma outra dica para economizar na decoração!

 

Comentários

Notícias


Quem você é na confra da turma?

Chegam as festividades de fim de ano e com ela as confraternizações. Mas você sabe dizer quem você é nas festas?
Por: Katarina Bandeira 13/12/2017 - 18:59 - Atualizado em: 15/12/2017 - 10:46
O fim do segundo semestre reserva um dos momentos mais esperados: a confra. Foto: Freepik
O fim do segundo semestre reserva um dos momentos mais esperados: a confra. Foto: Freepik

Além das provas, seminários e, para alguns, apresentações dos trabalhos de conclusão de curso (TCC), o fim do segundo semestre reserva outro momento bastante esperado: a confra. Hora de deixar para trás todos os conflitos causados por trabalhos em conjunto, grupos de estudo e xerox que nunca foram devolvidas. O momento é de focar nos lanches e no amigo secreto, em uma reunião para celebrar o término de mais um ciclo. Algumas turmas fazem um festão, outras aquela boa e velha reunião em sala de aula. Não importa o tamanho do encontro, na hora que a música começa a tocar e o espírito de fim de ano tomar conta dos colegas, quem é você na confraternização da turma?

 

Aquele que vai só para comer

Seja sincero, você já encontra esse pessoal o ano todo e quer mesmo é saber o que cada um trouxe para a confraternização. No seu prato vai ter um pouquinho de cada coisa, coxinha, risoli, bolo, docinhos de festa, sanduíches e tudo mais que tiver na mesa. Para beber, refrigerante, iogurte e aquele suco de saquinho que seu amigo  trouxe achando que ia sobrar. O importante é não fazer desfeita com o lanche de ninguém.

 

O espírito natalino

Então é natal e o que você fez? Veio vestido a caráter, claro. Gorro de Papai Noel, guirlandas e, se tiver onde ligar, até um pisca-pisca colorido. O presente do seu amigo secreto foi embrulhado em um papel com estampa de renas e com certeza você dará um jeito de colocar Simone na playlist da turma. E quem pode te julgar? Fim de ano é isso mesmo.

 

Aquele que vai pelo crush

Foram muitos olhares ao longo do semestre, xerox emprestadas, nomes no trabalho um do outro. A confra é o lugar ideal para ver se esse crush vai deixar de ser platônico ou se vai ficar para o ano que vem. Se tirou no amigo secreto a oportunidade é ainda melhor, só não vale se embrulhar com laço de fita vermelho e se dar de presente, certo?  

 

O que se gaba que passou por média em tudo

O semestre foi difícil, mas você conseguiu tirar todas as disciplinas de letra. Entregou os trabalhos, apresentou os seminários, chegou até a pegar alguma monitoria para engordar seu currículo acadêmico. Por que não inspirar seus colegas com as suas atitudes? Se você conseguiu, eles também conseguem. Mas é melhor evitar receber bebidas e comidas depois de começar a falar sobre como você foi incrível este ano.

 

O que se gaba que ficou em todas as disciplinas

Estágio, seminários, visitas técnicas, prazos e trabalhos. Com tudo isso ficou difícil ter um bom rendimento em todas as disciplinas e você acabou dando uma escorregada na hora das provas. Mas tudo bem. Alguns de seus amigos também estão no mesmo caminho que você e essa vai ser uma ótima oportunidade para vocês passarem algum tempo juntos antes das férias. Afinal, já dizia o poeta “Quem passa direto é trem. Vem recuperação”.

 

Aquele que só foi para julgar

Você nem queria estar aqui, mas provavelmente foi obrigado por algum amigo que insistiu que você deveria participar. Não tem problema, nada vai roubar sua vontade de ficar sentando observando todo mundo se passar, quem sabe até tirando algumas fotos para passar na formatura. Alguém tem que registrar os momentos de vergonha alheia e se não for para julgar você nem sai de casa.

 

Aquele que “esqueceu” o presente do amigo secreto

Você até viu a lista para saber o que seu amigo queria, mas talvez por falta de tempo, de dinheiro ou outro imprevisto difícil de explicar em palavras, você acabou esquecendo o presente. Mas tudo bem, pelo menos você lembrou de ir para a festa e é provável que semestre que vem ninguém nem rememore mais esse acontecimento. Salvo o colega que seria presenteado, claro.

 

O popular

Provavelmente foi você que organizou a festa da turma, reuniu todo mundo, cortou os papéis do amigo secreto, preparou os bons drinks (ou encabeçou a cotinha) e escolheu o local. É com você que a maioria das pessoas vai querer tirar fotos, sentar ao lado e conversar, porque você é muito legal, de verdade. Alguns podem até ter um pouco de inveja dessa sua energia boa, mas eles só precisam de um pouco mais de amor, não é mesmo?

 

Aquele que foi para tretar

Política, religião, notas, faltas, aquele último pedaço de bolo que você ia pegar, mas alguém foi mais rápido. Não importa o tema, polêmica é seu sobrenome e você vai aproveitar que está todo mundo junto para lavar uma roupa ou outra acumulada durante o semestre. Tomar umas e criar coragem para dizer tudo o que ficou engasgado durante provas e trabalhos é o seu objetivo. Sinceridade é tudo.

 

Mais um drink, por favor!

Nem treta, nem crush, notas ou comida. Você veio mesmo tomar uns bons drinks. Procurou logo saber onde está o isopor ou geladeira com as bebidas, contribuiu com a cota alcóolica e ainda trouxe umas sugestões que não estavam na lista. Beber para esquecer os problemas, festejar o final do semestre, o início de outro, a chegada do natal, do ano novo e do próximo período. A alegria é por sua conta, algumas histórias do pós festa também. Saúde!

 

 

Conta para a gente nos comentários quem é você na confra da turma e boas festas!

Comentários

Notícias


Universidade oferece mais de 200 cursos de férias gratuitos

Iniciativa faz parte do Projeto Capacita, que visa qualificar a mão de obra para o mercado de trabalho
Assessoria de Comunicação Por: Isabella Silveira 12/12/2017 - 10:13 - Atualizado em: 08/01/2018 - 15:16
Imagem mostra docente durante capacitação
As inscrições têm início no próximo dia 18 de dezembro

A Universidade UNIVERITAS/UNG divulgou a relação dos cursos de férias, gratuitos, que serão oferecidos em janeiro de 2018. A atividade faz parte do Projeto Capacita, que é organizado para preparar e requalificar mão de obra para o mercado de trabalho. Serão oferecidos mais de 200 cursos, em diversas áreas do conhecimento, entre os dias 23 a 29 de janeiro

Entre as opções ofertadas para qualificação estão: A atuação do intérprete de Libras no contexto social; Criação de roteiros para a tv;  A reforma da previdência social no Brasil;  Tecnologia como ferramenta de ensino; Administrando o seu dinheiro; Aproveitamento de pequenos espaços para horta saudável; Aspectos importantes na conservação de alimentos; Logística em comércio exterior Desvendando photoshop – ajustes genéricos para as fotografias; Edição de vídeo; Jornalismo: como as notícias são feitas; Marketing pessoal; Organização de eventos; Planejando a carreira. Muitos outros cursos podem ser conferidos no documento anexo.

“Os profissionais de hoje precisam se reciclar constantemente, ou ainda, procurar uma formação para poder se sobressair no mercado de trabalho. Por isso, é tão importante cursos dessa natureza, que proporcionam à população conhecimento e atualização que podem fazer a diferença no momento de uma recolocação ou até mesmo de uma promoção”, explica a coordenadora de Extensão da UNIVERITAS/UNG, professora Lis Lakeis Bertan.

“A Universidade tem um imenso prazer em proporcionar, gratuitamente, cursos de altíssimo nível para a sociedade. As aulas são ministradas por nosso corpo docente e ainda exercemos o nosso papel enquanto instituição de ensino contribuir com uma ação de responsabilidade social, com a doação de alimentos”, completa a coordenadora.  

As inscrições poderão ser realizadas de 18/12/2017 até 18/01/2018, pelo site https://extensao.ung.br/. A atividade é gratuita, mas a Universidade pede apenas que os participantes doem dois quilos de alimentos não perecíveis (exceto sal e açúcar), por curso que o candidato for participar. Os mantimentos serão posteriormente destinados a entidades assistenciais. Os interessados devem levar os alimentos no dia do curso e entregá-los nos locais de arrecadação, do campus em que for participar das aulas. As vagas são limitadas,

Locais dos cursos:
Campus Guarulhos-Centro – Praça Tereza Cristina, 88, Centro, Guarulhos
Unidade Guarulhos-Dutra – Av. Anton Philips, 01, Vila Hermínia, Guarulhos
Campus Itaquaquecetuba – Av. Uberaba, 251, Vila Virgínia, Itaquaquecetuba
Campus Bonsucesso - Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 5308, Jd. Albertina, Guarulhos.

Serviço: 
Projeto Capacita

Telefone: (11) 2464-1151
E-mail: extensao@ung.br

Comentários

Notícias


Confira como fazer uma ceia vegana e vegetariana

Confira dicas para fazer uma deliciosa ceia sem precisar de carnes
Por: Katarina Bandeira 12/12/2017 - 09:37 - Atualizado em: 13/12/2017 - 09:44
Se você adora o natal, mas não se sente representado na ceia, veja nossas dicas. Foto: Freepik
Se você adora o natal, mas não se sente representado na ceia, veja nossas dicas. Foto: Freepik

Além das celebrações religiosas que marcam a data, para muita gente, o natal também é sinônimo de mesa farta. Espera-se o ano todo para brigar pela presença (ou não) das passas na comida, atacar o panetone e outros pratos tipicamente natalinos. Diversos tipos de carnes como lombo, chester e o popular peru protagonizam a maioria das festas o que acaba deixando quem é vegetariano, ou tem uma dieta de carnes restrita, refém de acompanhamentos ou saladas. Porém, se você adora o natal, mas não se sente representado na ceia, separamos algumas sugestões para transformar a hora mais feliz da festa em um momento inesquecível, provando que vegetarianos e veganos não precisam comer apenas salada, principalmente durante as festividades de fim de ano.

Frutas: secas ou não

Durante o Natal a família da maioria das pessoas se divide entre o time que não quer olhar para uvas-passas e frutas-secas e o time que coloca os ingredientes em todos os pratos (e se alguém reclamar joga até nos presentes). Mas apesar da má fama, as frutas secas e oleaginosas (como são classificadas avelãs, nozes, castanhas, amêndoas) são ricas em ômega 3, 6 e 9 e fazem muito bem à saúde. Elas são ótimas escolhas para serem combinadas com arroz e farofas, consumidas puras ou até mesmo usadas no processo para fazer leite vegano e dar vida a sobremesas de natal.

Comum nas festas natalinas o Salpicão é um bom exemplo de prato que pode aproveitar estes ingredientes de forma saborosa. Basta colocar em um pote cenoura ralada, maçã picada, milho e ervilha em conserva, salsão picado, azeitonas picadas,cubos de batata cozidos, uva passa ou outras frutas cristalizadas e se preferir carne de jaca desfiada. Misture tudo com maionese (que pode ser vegana ou não, caso você seja vegetariano), mostarda, suco de meio limão, salsinha e cebolinha picadas, sal e pimenta moída a gosto. Guarde na geladeira por pelo menos duas horas e sirva com batata palha por cima.

Inspiração árabe

Hummus, babaganoush, tabule são alguns pratos orientais que podem ser servidos como acompanhamentos, deixando qualquer visita com água na boca. O hummus é uma pasta feita com  grão-de-bico cozido e espremido, batido no liquidificador ou processador de alimentos junto com tahine (pasta de semente de gergelim), azeite, suco de limão, sal e alho. É ideal para ser servido com pedaços de pão sírio, que é mais leve e combina com a pasta. A mesma coisa o babaganoush, que usa o mesmo processo, mas é feito com polpa de berinjela ao invés do grão de bico.

Já o tabule é uma salada libanesa fresca que leva tomates, folhas de salsinha, hortelã, cebola, trigo fino, caldo de limão, azeite, sal e pimenta-do-reino a gosto. Para fazê-la pique e misture salsinha, hortelã, cebola e o tomate sem as sementes. Lave o trigo e deixe-o de molho com meia xícara de água em uma tigela durante 15 minutos. Após esse tempo escora a água, esprema o excesso e reserve. Por fim, misture tudo em uma tigela e tempere com suco de limão, azeite, sal e pimenta e sirva.

Doces e mais doces

E para terminar o jantar, depois da meia-noite, nada melhor do que um docinho, certo? Se até Papai Noel é fã de uns biscoitos (com as frutas oleaginosas, que tal?), você também merece uma sobremesa.  E que tal investir em um mousse de abacate? Você só vai precisa de meio abacate, duas colheres de cacau em pó sem açúcar e uma banana nanica bem madura. Junte todos os ingredientes no liquidificador e bata até virar um creme. Coloque o resultado em um recipiente, leve à geladeira por pelo menos duas horas e sirva!

 

Gostou das nossas dicas de ceia? Conta para a gente se você tem mais receitas veganas ou vegetarianas para o natal e aproveite para conhecer o nosso curso de Nutrição!

 

Comentários

Notícias


Conheça a profissão de Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Bastante promissora e em crescimento, a profissão atrai quem deseja participar do desenvolvimento e modernização da tecnologia
Rafaella Sabino Por: Taísa Silveira 11/12/2017 - 10:11
Conheça a profissão de Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas/Freepik
Uma das áreas de atuação é com o desenvolvimento de soluções para websites, aplicativos e desktop

A tecnologia é uma área em constante crescimento. A modernização de programas e equipamentos eletrônicos que visam facilitar a vida acontece a todo instante e já criou uma necessidade nas pessoas. Um dos cursos que pode ser realizado por quem quer participar dessa “construção” é o de Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. O profissional estará habilitado para o planejamento, análise, desenvolvimento de sistemas de informação, além de atuar no suporte técnico.

O curso

O curso tecnológico tem em média cinco semestres. “O tempo é menor que uma graduação, pois focamos nas disciplinas estritamente relacionadas à formação técnica do profissional”, explica o analista de sistemas de Sistemas, Charles Gomes, especialista em Gestão de TI e mestre em Ciência da Computação.

Faz parte da formação conhecer as técnicas para levantar as necessidades do cliente e as melhores linguagens, metodologias e ferramentas utilizadas no setor de informática a fim de realizar projetos e desenvolvedor de sistemas de informação, de forma otimizada. 

Ao se graduar, o profissional estará hábil para analisar, planejar e desenvolver projetos de sistema nas plataformas mobile, desktop e web, além de administrar banco de dados, gerenciar recursos tecnológicos, criar aplicativos, projetar softwares, programar computadores, dentre outras atividades correlatas.

Área em plena expansão

“Esse é um campo bastante promissor, pois todos dependem cada vez mais de tecnologia. E as empresas precisam de pessoas com essa expertise para a resolução de problemas ou demandas de inovação”, ressalta o professor. “Além disso, a modernização é um meio para qualquer área, não apenas para informática em si. Qualquer empresa atualmente precisa de um bom sistema para ser gerida”, complementa. A média salarial para quem está iniciando na profissão é de R$ 1.500. Segundo Charles, esse valor depende muito da empresa contratante e a área de trabalho escolhida.

Áreas de Atuação

Os tecnólogos em Análise e Desenvolvimento de Sistemas podem atuar em várias áreas e empresas, ou de forma autônoma.

Programação e Análise de Dados

São as empresas que mais contratam os Tecnólogos em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, geralmente para trabalhar como programadores. Além dessa função, o profissional pode atuar como analista de banco de dados, de testes e qualidade, na área de gestão de configuração e, ainda, como analista e projetista de sistemas.

Manutenção do parque tecnológico das empresas

Neste caso o profissional vai instruir usuários, manter o funcionamento dos sistemas, realizar configurações e instalações, gestão da tecnologia e configurações de rede.

Consultoria de T.I.

Como consultor, o tecnólogo pode atuar junto à alguma empresa ou de forma autônoma. Nessa função, ele vai analisar a demanda de seus clientes, empresas ou pessoas físicas, e buscar as melhores ferramentas, processos e equipamentos do mercado para sanar seus problemas.

Desenvolvimento de software, sistemas próprios, aplicativos e ferramentas

“Costumamos chamar essa área de desenvolvimento de soluções”, conta Charles Gomes. O profissional irá trabalhar no desenvolvimento de soluções para websites, aplicativos e desktop, desde a concepção do sistema até a entrega. Ele vai entender a problema do cliente e documentar o que este deseja no projeto. Em seguida apresentará soluções, com diferentes custos e prazos. Por fim, passará a fase do desenvolvimento/construção, de testes e a entrega. Nessa função, o tecnólogo também pode trabalhar de forma autônoma.

Especialização

Os tecnólogos que desejem se especializar podem optar pelos cursos de pós-graduação em Teste de Software, Gestão de TI, Segurança da Informação e Banco de Dados. Todos têm em média 18 meses de duração. A especialização em Banco de Dados da UNG, conta com as disciplinas de Administração de Banco de Dados Oracle I, Modelagem de Banco de Dados e Linguagem de Banco de Dados Avançada I.

Comentários

Notícias


Conheça 3 organizações para prestar trabalho voluntário

Ser voluntário traz benefícios para sua saúde e para a sua carreira
Por: 05/12/2017 - 16:53 - Atualizado em: 05/12/2017 - 16:59
Existem diversas organizações não-governamentais no Brasil que oferecem oportunidades de trabalho voluntário. Foto: Freepik
Existem diversas organizações não-governamentais no Brasil que oferecem oportunidades de trabalho voluntário. Foto: Freepik

Por:  Henrique Nascimento

 

A Organização das Nações Unidas (ONU) define o voluntário como a pessoa que por seus interesses pessoais e espírito cívico busca dedicar seu tempo em atividades não remuneradas que promovem o bem estar social ou em outros campos. Programas de voluntariado trazem benefícios para a saúde de quem pratica e ainda podem ser utilizados para alavancar o currículo.

Existem diversas organizações não-governamentais no Brasil que oferecem oportunidades de trabalho voluntário. Inclusive, é interessante procurar ONGs que realizam atividades voluntárias em seu próprio bairro ou cidade. No entanto, isso não impede que você tente ser voluntário em organizações que prestam assistência nacional e internacional. Por isso, trazemos aqui três delas para você se envolver e ajudar quem necessita. Confira!

1 ActionAid

Fundada em 1972, a ActionAid é uma organização internacional que está presente em 45 países. São alcançadas por ela em média 15 milhões de pessoas. No Brasil, a organização já beneficiou mais de 300 mil indivíduos em 2.4 mil comunidades. Os auxílios prestados pela ActionAid se concentram em cinco grandes áreas: agroecologia e clima; educação; cuidado focado em mulheres e meninas; participação e democracia; atendimento a áreas em situações de emergência.

A ActionAid tem seu apoio centrado nas doações. No entanto, ela oferece o programa Mão na Massa, onde o doador pode conhecer as comunidades apoiadas pela organização realizando serviços voluntários e fazendo um roteiro turístico sustentável. O objetivo é que o colaborador troque experiências com quem ele já ajuda através das doações e compreenda na prática a importância que há em ser um parceiro da ActionAid.

2 Greenpeace

O Greenpeace é um grupo pacifista e ativista que luta em favor do ambiente. Criado em 1972 nos Estados Unidos e com 25 anos de atuação no Brasil, a organização promove campanhas que consistem na investigação, exposição e confronto a partir das demandas ambientais dos 50 países em que trabalham. Para ser voluntário do Greenpeace, se tornar um agente de mudança, como é denominado pelo grupo, é preciso fazer parte do Greenwire.

O Greenwire é uma ferramenta de aprendizado e contato com os demais voluntários do Greenpeace Brasil. Entrando no site é preciso fazer um treinamento de boas-vindas e responder um questionário para comprovar que entendeu o que é ser voluntário do Greenpeace. Depois disso, é possível aprender mais sobre um tema de interesse, participar de grupos ou campanhas próximas a você e até criar seu novo grupo.

3 Organização das Nações Unidas (ONU)

Criada após o fim da Segunda Guerra, a ONU promove ações diplomáticas entre países e possui profissionais contratados. No entanto, essa mesma organização, oferece distintas oportunidades de voluntariado em locais que fogem do roteiro turístico tradicional e que precisam de pessoas dispostas a trabalhar intensamente.

O Programa de Voluntários da ONU (UNV) busca promover a paz e o desenvolvimento em diversas nações. As oportunidades de voluntariado são publicadas no site das Nações Unidas. São mais de 100 campos profissionais onde os voluntários podem atuar. Os interessados precisam possuir experiência em sua área de trabalho e falar fluentemente o inglês ou o francês ou o espanhol. O tempo médio de duração do voluntariado é de seis meses, apesar de ser voluntário, a ONU, em casas específicos, disponibiliza uma ajuda de custo para gastos básicos durante esse período. Quem deseja estar ligado à organização deve acessar www.onlinevolunteering.org para mais informações.

Não importa onde ou como, ser voluntário é a possibilidade que você tem para fazer a diferença na vida de outras pessoas. Se você já possui a vontade em si, não adie, comece seu planejamento e dedique-se a uma causa. O seu tempo pode ser doado para algo ou alguém que precisa dele.

 

Está interessado em ser voluntário em uma das organizações apresentadas aqui? Conte nos comentários!

 

Comentários

Notícias


É possível trabalhar a diversidade no campo publicitário?

Confira cinco campanhas que conseguiram incluir públicos diversos em suas mensagens
Por: Katarina Bandeira 04/12/2017 - 09:58 - Atualizado em: 04/12/2017 - 10:06
É possível trabalhar a diversidade no campo publicitário?/Divulgação

Inclusão. Palavra que significa o ato ou efeito de incluir-se. Porém, no universo da publicidade e propaganda a ação de incluir diferentes tipos de público em suas mensagens parece estar ainda dando os primeiros passos. Entre 2016 e 2017, foi possível observar algumas marcas, antes voltadas para público de gêneros específicos, dando alguns passos rumo à diversidade. Propagandas de cunho LGBTQ, como o lançamento do perfume Humor, da rede de cosméticos Natura, ou a total mudança de posicionamento da cerveja Skol, que após anos de campanhas machistas resolveu mudar a forma como se comunica com seus consumidores, são alguns exemplos de uma publicidade que busca lançar um olhar para um outro público-alvo, que existe, consome e sente falta de enxergar a si mesmo nos veículos de comunicação.

Mas apesar de serem mais impactantes, não é apenas nos discursos de gênero que se faz necessária a inclusão. Deficientes físicos, visuais e auditivos também são uma parcela grande da população que não se vê representada nos meios publicitários. Para lembrar a importância de incluir a diversidade em campanhas midiáticas separamos algumas propagandas que conseguiram, mesmo que de forma sutil, alcançar diferentes públicos lançando-se no mar da representatividade. Confira!

Paixão cega

Baseada no projeto de lei Nº 837/2011, que garante a gratuidade para cegos e acompanhantes não-deficientes em eventos esportivos e culturais no Rio de Janeiro, a NBS e o Clube de Regatas do Flamengo criaram, este ano, a ação “Paixão Cega". Juntos lançaram um vídeo que convida à imersão em um estádio lotado apenas ouvindo o barulho da torcida e possibilita, por meio de um site especial, que torcedores não-deficientes e deficientes, sejam combinados (após cadastro) para realizar um encontro para assistir aos jogos. Confira o vídeo.

Para gritar com as mãos

Também unindo a paixão pelo futebol, em setembro de 2017, a Alcatel, empresa fabricante de celulares, fez uma parceria com o time Corinthians para apresentar um novo aplicativo em seus smartphones, o sistema Guilia, que facilita a comunicação para surdos. A campanha foi lançada no Dia do Surdo e levou três torcedores deficientes auditivos ao estádio do time para assistir ao jogo e aprender os hinos cantados pela torcida. Veja o vídeo!

 

 

Espírito Natalino

Com a proximidade do Natal e em busca de contar experiências inspiradoras, a Sadia lançou uma história natalina um pouco diferente da típica família ao redor do peru. Ela retrata uma menina com Síndrome de Down que treina para uma grande corrida de Natal da escola. Sem perceber ela conta com a ajuda de um vizinho e seu cachorro para alcançar seu objetivo. Assista o vídeo!

Coleção de elegância

Em 2016, a Adidas chamou atenção do mundo após o lançamento de sua coleção Pink Beach. O motivo? A marca escalou apenas modelos negros para a divulgação do produto. Em um ambiente onde as campanhas são feitas majoritariamente por profissionais brancos e loiros, escolher um casting apenas com modelos negros, em uma das mais belas coleções da marca (a quarta assinada pelo rapper Pharrel Williams), é uma forma elegante e necessária de praticar a inclusão racial. Veja o vídeo da campanha.

 

Simpatia em todas as formas de amor

Já há tempos que a Natura se posiciona a favor da diversidade. Há campanhas

da marca com modelos de diferentes tipos físicos, com cabelos que antes eram considerados fora do padrão da publicidade (crespos, cacheados, coloridos) e levantando questões sobre o papel do homem nas relações familiares. Mas ainda assim, um comercial lançado no Dia dos Namorados chamou a atenção por deixar explícita a posição da marca sobre questões LGBTQ.

A rede lançou uma série de vídeos brincando com as típicas “simpatias” para atrair amor, uma delas protagonizada por um casal lésbico. O vídeo, de apenas 16 segundos, mostra o flerte e o beijo entre duas mulheres. Algo que dificilmente é veiculado nas mídias tradicionais, mas que é tratado pela marca como deve ser, com naturalidade. Veja o vídeo.

Já pensou em estudar para fazer propagandas mais inclusivas? Conta para a gente se você sentiu falta de alguma!

 

Comentários

Notícias


Veja 10 mitos e verdades sobre o HIV e a Aids

Prevenir a transmissão do vírus HIV é forma mais eficaz de luta contra a Aids
Por: Henrique Nascimento 30/11/2017 - 11:39 - Atualizado em: 01/12/2017 - 08:48
Veja 10 mitos e verdades sobre o HIV e a Aids/Freepik
O dia 01 de Dezembro de cada ano marca o Combate à Aids

Em todo planeta, de acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAids), um total de 36,7 milhões de mulheres e homens vivem com o vírus HIV. Apesar do vírus ser classificado pela ONU como uma ameaça para a saúde pública, o últimos dados mostram que o número absoluto de novos casos de Aids - Síndrome da Imunodeficiência Adquirida - provocada pelo vírus HIV diminuiu 11% entre 2010 e o ano de 2016.

Apesar disso, um dos fatores que impedem que esse número diminua ainda mais é a desinformação. Inicialmente, é preciso saber que o HIV e a Aids são coisas distintas. O HIV é o Vírus da Imunodeficiência Humana, pessoas que vivem com o HIV não necessariamente tem Aids. Já a Aids é uma infecção imunológica provocada pelo vírus HIV.

Para compreender melhor o assunto, separamos 10 mitos e verdades sobre o HIV e a Aids e explicaremos para você quais são verdade ou não e o porquê. Confira!

Tem algum outro mito ou verdade sobre o HIV ou a Aids que você conhece? Escreva nos comentários!

Comentários

Notícias


5 fatos que você precisa saber sobre o Mestrado em Enfermagem

A UNG é a única instituição privada que oferece o curso
Por: 29/11/2017 - 14:45 - Atualizado em: 05/12/2017 - 09:18

Para entender melhor como funciona o mestrado em Enfermagem, separamos 5 fatos sobre o curso que você precisa saber. Foto: Freepik

Por: Henrique Nascimento

 

A escolha de uma pós-graduação strictu senso está diretamente ligada ao interesse em desenvolvimento de pesquisa e no ensino acadêmico. Na área de saúde, o mestrado acadêmico em Enfermagem é um dos cursos que atendem a esses requisitos. Com duração de 24 meses, o curso busca de forma interdisciplinar capacitar o profissional para produção de conhecimento científico-tecnológico nos âmbitos de assistência à saúde e de ensino. Para entender melhor como funciona o mestrado em Enfermagem, separamos 5 fatos sobre o curso que você precisa saber. Confira!

 

1 Você pode estudar apenas o que é relevante para sua pesquisa

O mestrado consiste no trabalho de estudo e desenvolvimento de pesquisa a respeito de algo. No mestrado em Enfermagem da UNG, os discentes possuem disciplinas instrumentais e específicas. Entre as instrumentais, somente duas são obrigatórias e preparam o aluno para elaboração e execução da pesquisa. As demais disciplinas cursadas serão selecionadas com o auxílio do orientador, que levará em consideração o tipo de projeto desenvolvido pelo aluno e suas necessidades de aprimoramento.

2 Você não precisa ser enfermeiro para cursar o mestrado em EnfermagemAna Claudia G Puggina

Ana Claudia Puggina, coordenadora dos cursos de mestrado e doutorado em Enfermagem da UNG, explica que desde 2015 o mestrado em Enfermagem foi estendido para demais profissionais da área de saúde. Sendo assim, não é necessário ser uma enfermeira ou enfermeiro para ingressar no curso. O título, atualmente, dado a quem conclui esse pós-graduação stricto sensu é o de Mestre em Ciências.

3 Você pode optar entre 15 grupos de pesquisa

Os grupos de pesquisa constituem a base dos programas de mestrado e doutorado, uma vez que sustentam as linhas de pesquisa. Na UNG, quatro grupos de pesquisa funcionam na instituição e outros 11 funcionam em parceria com outras Instituições de Ensino. Segundo Ana Claudia Puggina, “os grupos de pesquisa realizam reuniões periódicas e estão abertos aos alunos de graduação e pós-graduação. [...] Os ingressantes no nosso Programa poderão participar dos grupos de pesquisa que abordem os temas relacionados às suas dissertações”.

4 O mestrado em Enfermagem da UNG é o único do país em instituições privadas

A Universidade de Guarulhos é a única instituição privada no Brasil que possui um programa de mestrado acadêmico em Enfermagem reconhecido pelo MEC. “Como consequência disso, tivemos a aprovação do Doutorado pela CAPES e iniciamos a nossa primeira turma em 2017. Essa aprovação nos consagrou como um Programa com grande potencial na formação de pesquisadores”, afirma Ana Claudia Puggina.

5 O mestrado em Enfermagem apresenta bolsas de estudo

São disponibilizadas, para os mestrandos em Enfermagem da UNG, algumas bolsas de estudos nas modalidades: taxas e bolsas. O auxílio é oferecido pelo Programa de Suporte à Pós-graduação de Instituições de Ensino Particulares (PROSUP)  da CAPES e serve como incentivo para os estudantes da pós-graduação.

 

Gostou desses fatos? Conheça mais informações sobre o Mestrado em Enfermagem!

 

Comentários

Notícias


Descubra o segredo para uma boa Gestão Escolar

Atividade envolve atividades financeiras e administrativas, além do trabalho direto com a comunidade escolar
Por: Katarina Bandeira 28/11/2017 - 10:42

Comunidade escolar precisa de gestores que consigam articular recursos físicos, financeiros e sociais para o funcionamento da rede. Foto: Freepik

 

Gerir uma escola não é tarefa fácil. É preciso ser capaz de lidar de forma consciente com pais ou responsáveis, alunos e funcionários, além de cuidar para que as diretrizes estabelecidas no começo do ano deem bons resultados. Apesar da importância de um bom corpo docente uma comunidade escolar precisa de bom gestores, que consigam articular recursos físicos, financeiros e sociais para o funcionamento da rede, com todas as suas urgências e peculiaridades. Uma opção para se preparar ainda mais para este desafio é fazer uma especialização em Gestão da Educação, que oferece estratégias didático-pedagógicas, garantindo uma aprendizagem sólida, considerando aspectos essenciais para quem pretende trabalhar tanto com educação pública quanto privada. Ela é constituída por quatro pilares principais:

Gestão Administrativa

Organiza e administra a instituição em sua estrutura física ou seja, é seu papel analisar se há necessidade de reformas no prédio,  se os equipamentos usados em sala de aula como televisores, projetores e sons, estão funcionando, além de carteiras, mesas e outros recursos que serão usados em projetos propostos pela gestão pedagógica. Ela deve trabalhar aliada a gestão financeira, já que é preciso fazer a parte orçamental para saber o que será gasto com manutenção ao longo do ano.

Gestão Financeira

Saber distribuir o orçamento da escola para seus diferentes setores. Essa é uma das principais responsabilidades de um gestor financeiro porque envolve diretamente a receita da instituição. É importante calcular os custos, verificar se há inadimplências (em caso de escolas particulares), fiscalizar fluxo de caixa, definir o orçamento usado em eventos e manutenções, merenda, entre outros. Planejar, organizar e fiscalizar o dia a dia escolar para evitar imprevistos que prejudiquem tanto a parte física da escola quanto os próprios alunos.

Gestão Pedagógica

A gestão pedagógica cuida da parte educacional do ensino. Faz parte de suas atribuições definir quais os métodos que serão utilizados para o aprendizado dos alunos, elaborar a grade curricular, como e quando serão efetuadas atividades práticas e quais os objetivos que a escola deverá alcançar durante o ano. Também é obrigação do gestor acompanhar o desenvolvimento escolar dos estudantes durante todo o ano letivo, além do rendimento de professores e funcionários da instituição, não somente de forma individual, mas visando as conquistas coletivas.

Uma  boa gestão, com um bom projeto pedagógico, pode decidir se aquela escola, seja ela pública ou privada, terá sucesso em seus objetivos de ensino. Se os alunos conseguirão aproveitar todo o conteúdo proposto, se o número de faltas ou evasão escolar será mínimo e até mesmo o nível de satisfação do corpo docente com as estratégias aplicadas. Um bom direcionamento implica diretamente no sucesso ou fracasso de todo um trabalho elaborado pelas demais áreas de gestão.

Gestão de Recursos Humanos

Trabalha diretamente com as pessoas que compõem a instituição, ou seja, professores, alunos, funcionários, entre outros grupos ligados diretamente com a comunidade escolar. É preciso ter bastante jogo de cintura, saber contornar as atribulações cotidianas, tentando manter funcionários, pais, responsáveis e alunos satisfeitos. Um bom diálogo pode ser a chave para o sucesso dessa gestão, já que dessa forma ficará mais fácil identificar mais rapidamente os obstáculos a serem superados. As diretrizes estabelecidas por essa área de gestão devem seguir o Regimento Escolar, conjunto de regras que define as atribuições, direitos e deveres de todos os que compõem o quadro docente e discente.

 

Pretende trabalhar com Gestão Escolar? Faça Pós Graduação na UNIVERITAS e alcance seu sucesso profissional!

 

Comentários

Páginas