Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias


Como se tornar um Coach Digital

Por: 24/10/2018 - 11:19

Em meio à instabilidade e dúvidas acerca dos caminhos a serem seguidos durante a trajetória acadêmica, profissional e pessoal, a figura do Coach ganha cada vez mais espaço. "Coaching é uma palavra de origem inglesa que indica uma atividade de formação pessoal em que um instrutor (coach) apoia o seu cliente (coachee) a evoluir em alguma área da sua vida e alcançar metas que sozinho ele não conseguiria”, explica Valdênio Rodrigues, professor do Grupo Ser e Coach  certificado pela SBWC.

Em linhas gerais, o processo de coaching maximiza a capacidade do cliente com finalidade de obter resultados no ambiente corporativo, acadêmico ou pessoal, a depender da demanda. Além disso, esse profissional pode se especializar em diversas áreas, entre elas estão Relacionamento, Família, Sucesso, Comunicação, Vendas, Liderança, Espiritual e Digital.

Com o aumento das demandas atreladas à tecnologia e a popularização das redes sociais, a profissão se envereda para este âmbito. “Quando o coach opta por utilizar ferramentas digitais, para potencializar seu desempenho mercadológico, ele tem um ganho substancial na prospecção de novos coachees, reduz os custos de divulgação, organiza melhor seus processos, torna-se mais assertivo na comunicação, aumenta sua autoridade como profissional e fortalece o branding”, ressalta Rodrigues. O docente observa que para captação de clientes no mundo digital, o instrutor deve estar inserido nele e utilizar ferramentas pertinentes que o auxiliem no dia a dia da profissão. Entre elas estão:

1. Site

Com um site ou landing page o coach poderá ser encontrado em qualquer lugar do mundo. O ideal é que se contrate um profissional para desenvolver esse projeto, mas, se desejar arriscar por conta própria, basta entrar em algumas plataformas especializadas na área e desenvolver os próprios sites.

2. E-mail Marketing

Ofereça conteúdo gratuito e relevante para seus clientes e prospects. Pode ser um E-book ou uma vídeo-aula sobre temas relacionados ao processo de coaching. Esse oferecimento pode ser feito como propostas a uma troca dados dos interessados, como e-mail e WhatsApp. Dê uma olhadinha no App LeadLovers.

3. Mídias Sociais

Além de ser a maneira mais objetiva para manter um bom diálogo com os clientes e parceiros, ainda é possível mensurar, automatizar e escalar seu desempenho na rede. Um exemplo é o Google Alerts, que, de forma gratuita, mensura o que falam sobre você e sobre os seus concorrentes no universo web. O Bit.ly mensura quantos cliques seus links receberam, de onde eles vieram, além de levantar outros dados importantes.

4. Sessões Virtuais

É possível, com qualidade, realizar sessões de coaching no meio virtual. Barreiras geográficas, trânsito conturbado e indisponibilidade de tempo são facilmente superados com isso. As sessões podem ser realizadas na casa do coachee, no trabalho ou onde ele achar mais conveniente. Para o processo podem ser utilizados o chat, vídeo conferência ou algum App específico desenvolvido pelo Coach.

5. Agendas Virtuais

É possível tornar sua agenda online, dando liberdade para o coachee marcar o melhor dia e horário para ser atendido. É prático e rápido. Ferramentas como o YouCanBook.Me dispensam a necessidade de ter uma pessoa responsável pelo agendamento, liberando o coach para outras atividades ou ampliando sua capacidade de atendimento.

Se interessou pelo conteúdo? Vem conferir o curso de CST em Coach Digital, que está com inscrições abertas!

 

Comentários

Notícias


Jovem e arborizada, Goiânia completa 85 anos

Capital de Goiás tem história marcada por curiosidades que surgem a partir da escolha do seu nome
Por: 24/10/2018 - 09:43 - Atualizado em: 24/10/2018 - 09:44
Cidade é considerada a mais arborizada do Brasil. Foto: jcdf / flickr / Creative Commons
Cidade é considerada a mais arborizada do Brasil. Foto: jcdf / flickr / Creative Commons

Por Lorena Barros

 

Uma cidade “jovem” comparada às outras capitais brasileiras. É assim que podemos definir Goiânia, capital de Goiás, que completa 85 anos neste dia 24 de outubro. Para comemorar uma data tão especial, separamos algumas curiosidades da cidade sobre as quais você pode não ter conhecimento. Confira!

Concurso para escolher nome (que acabou perdendo)

A cidade de Goiás Velho foi capital até a fundação de Goiânia. Para escolher o nome do novo município que seria a referência no estado, o jornal “O Social da Cidade de Goiás” realizou um concurso criativo. O nome “Petrônia” em homenagem ao governador Pedro Ludovico Teixeira, criador da nova cidade, foi sugerido pelo intelectual Léo Lynce e aprovado pelo público. Ninguém contava, porém, com o ato que por alguns é definido como astúcia e por outros como humildade: Pedro decidiu que não daria um nome alusivo ao seu à cidade e deu ao segundo lugar na votação, Goiânia, o nome de batismo do município.

Árvores para todos

Segundo o censo 2010 do IBGE, Goiânia é a cidade mais arborizada de todo o Brasil. O recorde dividido em 28 parques e bosques ainda dá espaço para um recorte inusitado: há quem diga que a cidade é o local com maior concentração de acácias fora da Europa. A afirmação é amplamente disseminada, mas não conta com nenhuma fonte oficial de confirmação. A estimativa é de que haja 94m² de área verde por habitante.

Cidade planejada, mas nem tanto

Por ter sido idealizada (ainda antes de Brasília), Goiânia é dividida por setores, tendo endereço dividido por letras e números. Nem tudo, porém, saiu como planejado inicialmente… Ainda na década de 1930, um cruzeiro foi colocado no local onde hoje é localizada a Praça do Cruzeiro (no Setor Sul). Isso foi feito para a demarcação da área onde seria erguida uma catedral. Os idealizadores da região, porém, perceberam que aquele local era distante do Centro e decidiram mudar o templo de local.

Primeiro “palácio do governo” foi... uma árvore!

O primeiro Centro Administrativo da cidade funcionou sob um pé de amoreira que ainda existe na Rua 24. O fundador do local, Pedro Ludovico, colocava uma mesa sob a árvore e despachava documentos naquele que é conhecido como o primeiro palácio do governo. Hoje a área dá local para um estacionamento.

 

O dia 24 de outubro marca o aniversário de Goiânia! A Univeritas tem orgulho de fazer parte dessa cidade!

Comentários

Notícias


Como anda a saúde do seu coração?

Fique por dentro de dicas para manter a saúde cardíaca em dia
Rebeca Ângelis Por: 22/10/2018 - 10:12

“Inspira… solta. Outra vez…”  Na hora da ausculta cardíaca o médico faz sempre o mesmo pedido para saber se os batimentos do coração estão fluindo bem. Mas, cá entre nós: você sabe como anda a saúde do seu?

De acordo com uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a cada hora, 40 pessoas morrem em decorrência de doenças do coração. O levantamento aponta ainda que as doenças cardíacas chegam a atingir, por ano, mais de 300 mil pessoas. A maior parte dessas, vítimas de infartos e derrames.

No intuito de alertar a população sobre tais riscos e cuidados com o coração, conversamos com a médica cardiologista Maria Alice Cândido, que exemplificou algumas dicas e cuidados para uma vida mais saudável. Se liga!

Você é o que come

Seu corpo responde a tudo o que você consome. Quando você opta por uma alimentação balanceada, tem como consequência o equilíbrio do peso, do colesterol e da pressão arterial. Os três são importantes protagonistas para evitar problemas cardíacos no futuro. Maria Alice ressalta que “vale evitar no cardápio o excesso de gordura saturada, açúcar e embutidos. Consumir diariamente frutas, legumes, verduras e beber bastante água é essencial”.

A aveia também é um ítem que merece destaque na lista por se apresentar como ótima opção de fibra e diminuir a absorção do colesterol elevado. A médica salienta ainda que é importante deixar de lado o cigarro, pois a nicotina presente neles pode desequilibrar a frequência cardíaca, pressão, o colesterol. Além de aumentar a chance de coágulos no sangue, que podem entupir as artérias e provocar infarto cardíaco.

Foca no 12 por 8

Talvez você não se importe muito, mas medir a pressão constantemente é primordial. A cardiologista explica que através dessa medição é possível saber como anda a pressão do sangue contra as paredes arteriais. Analisando a pressão, o paciente descobre se o coração está com o funcionamento cardíaco adequado.  

Sendo assim, uma pressão considerada adequada é quando mede até 12 (sistólica) por 8 (diastólica). A partir de 14 por 9, sua medida já é considerada alta. A pressão alta pode causar o infarto e outras doenças, por isso, é importante acompanhá-la constantemente e saber se está tudo funcionando adequadamente.

Um passo à frente e você não está no mesmo lugar

A conhecida frase de Chico Science também se enquadra na ideia de movimentar o corpo, visto que o colesterol alto e o sedentarismo são fatores de risco para o aparecimento de doenças. Quando você se exercita, se previne de doenças cardíacas, evita a alta do colesterol e a tensão arterial.

A prática de exercícios físicos também ajuda no controle de estresse e melhora a capacidade de absorção do oxigênio no sangue. A médica recomenda que é importante dar esse “passo a frente”, seja em uma caminhada ou corrida de pelo menos 30 minutos no dia, na academia, num passeio de bicicleta, subida de escada, ou até mesmo em algumas horas de dança.

Não esqueça do Check-up

A cardiologista faz um alerta para que todos façam, anualmente, um exame de rotina para conferir se todo o funcionamento do corpo anda adequado (mesmo que sejam jovens). Fazer exames periódicos, pelo menos uma vez ao ano, facilita na descoberta de qualquer diagnóstico e no próprio tratamento. “Se na família existir histórico de qualquer doença cardíaca, o médico deve ainda ser alertado, para que um acompanhamento preventivo comece desde cedo”, explica a médica.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, no Brasil, a população jovem tem sido cada vez mais acometida por doenças do coração. Somente em 2013, segundo o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), houve um aumento de 13% no número de internações de jovens por infarto, todos com menos de 40 anos.

Portanto, vale mesmo se cuidar e ficar de olho para uma vida saudável e de bem estar.

Quer saber mais sobre este assunto? Faça nosso vestibular!

 

Comentários

Notícias


5 propagandas que provavelmente marcaram sua geração

De jingles a personagens marcantes, com histórias bem humoradas e emocionantes, relembre as campanhas que conquistaram o coração dos brasileiros vidrados na TV
Rebeca Ângelis Por: 16/10/2018 - 09:00 - Atualizado em: 16/10/2018 - 14:51
5 propagandas que provavelmente marcaram sua geração
5 propagandas que provavelmente marcaram sua geração

Que propaganda é alma do negócio, muita gente já sabe, afinal, sempre existe aquela que deixa sua marca ou valor sentimental. Seja um jingle, personagem ou até mesmo uma imagem irreal que chama a atenção. O fato é que, desde seu início, em meados 1800 - quando a TV ainda nem existia, a propaganda já chamava a atenção do público em cartazes e folhetins. Crescendo concomitante às tecnologias, ela se molda ainda mais nos tempos de hoje, na era da internet. Contando histórias bem humoradas ou fazendo campanhas emocionantes, muitas marcas conquistaram gerações com a publicidade, criando verdadeiros clássicos na história da televisão. No Dia de homenagem ao Profissional da Propaganda, celebrado nesta quarta-feira (17), separamos 5 dessas que marcaram época no Brasil. Relembre!

1- Experimenta!

Tomando para si a velha frase “A voz do povo é a voz de Deus”, a Schin resolveu criar, em 2011, um novo sabor de cerveja. Sua principal estratégia era o convencimento, por meio da propaganda, que exibia vários artistas famosos provando e estimulando que todos experimentasse.O slogan simples, marcado pelo apelo “experimenta”, ficou na cabeça do consumidor brasileiro como sinal de sucesso.

2- Quer pagar quanto?

Se alguém teve dúvidas do poder de um bordão, a Casas Bahia provou que ele realmente pegava. Tudo aconteceu quando o garoto-propaganda da marca, Fabiano Augusto, lançou em 2003, a pergunta aos consumidores sobre todo produto que ofertava da loja: “Quer pagar quanto?”. A insistência e iniciativa em convencer que o local ofertava o preço mais em conta do mercado marcou consumidores do país.

3- Mãe, compra brócolis?

Nem toda criança gosta de comer verduras. Quando falamos de brócolis, então, a situação se torna ainda mais complicada. Mas foi mostrando o contrário que, em 2007, a linha de complemento de vitaminas Sustagen Kids chamou a atenção dos consumidores. A ideia sugeria agregar sabor e nutrientes ao consumo dos pequenos, sem necessariamente ter o consumo direto de verduras.

4- Continue andando

Famosa por grandes propagandas reflexivas, a marca escocesa de Wisky, Johnnie Walker, surpreendeu mais uma vez, em 2007. Sua aposta assertiva foi com um android que desejava ser humano, enquanto que humanos repetiam ações do cotidiano, como robôs. Uma metáfora a respeito do uso do tempo e como as pessoas se tornam máquinas no mundo atual impactou não somente o Brasil, mas o mundo inteiro.

5- O natal vem vindo

Quando se trata de valor sentimental, a marca da Coca-cola leva a sério, durante o período natalino. Trazer a ideia de que o bom velhinho está chegando já passa magia. Mas o papai Noel chega de um jeito diferente: no lugar de um trenó, vem em um caminhão iluminado cheios das bebidas para distribuir na cidade que passa repleta de neve.

Quer saber mais sobre a essência da Publicidade e Propaganda? Faça nosso vestibular!

Comentários

Notícias


Aparelhos eletrônicos que marcaram gerações

Cobiçados em diversas décadas, alguns desse objetos foram ícones de inovação e precursores de aparatos tecnológicos atuais
Por: 15/10/2018 - 14:58 - Atualizado em: 18/10/2018 - 07:34

por Elaine Guimarães

Olhos vidrados nas telas dos celulares acompanham atentamente as atualizações das redes sociais. Quem vive esta realidade talvez não se recorde da época em que o Walkman, Videocassete e MP3 player foram sensações de um tempo. Entretanto, para alguns, as lembranças desses objetos são carregadas de nostalgia.

Populares em diversas décadas, alguns aparelhos eletrônicos foram precursores de aparatos tecnológicos atuais. Com funções limitadas, mas que faziam toda diferença para quem os possuía, eles abriram portas para o surgimento de smartphones e afins.  Neste Dia do Profissional de Informática, a partir de uma linha do tempo, confira os aparelhos eletrônicos que desfrutaram de grande prestígio em distintas épocas:

 
Interessou-se pelo assunto? Conheça o nossos cursos de tecnologia!

Comentários

Notícias


Muito mais do que transferir conhecimento

No Dia dos Professores, profissionais de diferentes IES do Grupo Ser Educacional contam sua motivação para a sala de aula
Por: Katarina Bandeira 11/10/2018 - 17:44 - Atualizado em: 15/10/2018 - 10:56

“Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender”, a frase do educador Paulo Freire, uma dos grandes pedagogos brasileiros, é inspiração para professores das mais diversas gerações. Paulo acreditava que em sala de aula, professor e aluno trocam conhecimentos e experiências que vão além da simples transmissão de conhecimento. Desde a mais tenra idade são os professores os instrumentos da educação. Passam por nossa vida em diferentes momentos e, muitas vezes, são responsáveis por nos inspirar nas escolhas profissionais que fazemos. Para celebrar o dia deste profissional tão querido e tão importante, professores de diversas unidades do Grupo Ser Educacional contam porque escolheram a carreira. Confira!

Comentários

Notícias


Quer entrar no clima de Dia das Crianças? Confira nossa lista!

Entre clássicos e lançamentos fizemos uma lista para você aproveitar o feriadão
Por: Katarina Bandeira 11/10/2018 - 12:42
Filmes fazem telespectador voltar à infância. Foto: Freepik
Filmes fazem telespectador voltar à infância. Foto: Freepik

Outubro quando chega parece trazer com ele um sentimento de crescente nostalgia. Basta olhar ao redor. Na internet é possível ver centenas de pessoas postando fotos da infância. Na televisão, uma enxurrada de conteúdo voltado para os pequenos surge a cada comercial e, pessoalmente, a criança interior de alguns de nós se pergunta o que iremos ganhar este ano. Se você também está com saudades daquela época longe dos boletos, da louça para lavar e dos seminários de fim de semestre, nós preparamos uma lista de filmes, entre clássicos e novidades, para você maratonar durante o feriado. Confira!

Peter Pan

A história do menino que não queria crescer ganhou diversas versões nas telonas ao longo dos anos. A mais famosa delas é a animação da Disney (de 1953), que leva o nome do protagonista. Baseado no livro Peter e Wendy, publicado em 1911, Peter Pan, apresenta as aventuras de Wendy e seus irmãos na Terra do Nunca, junto com personagens icônicos como Sininho, os garotos perdidos e o Capitão Gancho.

Toy Story 1,2 3

Da franquia Toy Story é impossível indicar apenas um. As aventuras dos brinquedos de Andy, sempre querendo retornar a sua criança, acompanham a vida do garoto desde a infância até a ida à faculdade (no terceiro filme). Com certeza você vai se emocionar ao rememorar as aventuras de Buzz Lightyear, Xerife Wood, Jessie, Senhor Cabeça de Batata e muitos outros.

Quero ser grande

Um dos clássicos das tardes depois da escola, o filme Quero ser Grande (1988), conta a história do menino Josh Baskin, de 12 anos, que após um desejo se transforma em um homem de 30. No começo, o garoto fica encantado com a  vida adulta, vai para Nova York, começa a trabalhar em uma loja de brinquedos e chega até a ser promovido. Porém, a pressão da vida adulta logo faz com que o protagonista queira voltar a viver como um menino.

A cidade das crianças

Os adultos da pequena Vila de Timpelbach, na França, resolvem pregar uma peça sem seus filhos, a fim de que as crianças comecem a se comportar. Por causa disso, resolvem sumir por um dia inteiro, com esperança de que os pequenos sintam suas faltas. Porém, as coisas acabam não saindo como o planejado quando os adultos são detidos por soldados e as crianças passam a ter o controle da vila.

De repente trinta

“Trinta é a idade do sucesso”. O mantra entoado por Jenna, do filme De Repente 30 (2004), foi provavelmente o mantra de muitos jovenzinhos no início dos anos 2000. Afinal, quem nunca quis se tornar adulto, quando não sabia dos boletos, da louça e da falta de comida na geladeira? O filme fala de como uma menina, cansada das dificuldades da pré-adolescência, se transforma em uma mulher adulta e bem sucedida. Aproveitando a fase adulta Jenna começa a entender que “a idade do sucesso”, às vezes, não é tão glamourosa quanto parece.

Bônus

Viva - a vida é uma festa

Essa animação da Disney (2018) conta a história de Miguel, um menino de 12 anos que sonha em se tornar  um músico famoso. O problema é que sua família não aprova música por causa de um acontecimento do passado. No Dia dos Mortos, Miguel acaba parando em um mundo sobrenatural, onde terá a chance de virar o jogo e desvendar um mistério de mais de 100 anos. O filme surge como um bônus porque consegue transportar o telespectador não apenas para os olhos de uma criança, mas também permite que consiga se conectar com o sentimento de família.

 

Gostou das nossas dicas? Conta para nós que filme marcou a sua infância!

 

Comentários

Notícias


Confira obras que abordam deficiências físicas de forma humana e inspiradora

Fizemos uma lista com filmes que todo estudante de fisioterapia deveria assistir
Por: Katarina Bandeira 11/10/2018 - 11:44 - Atualizado em: 11/10/2018 - 11:45
Obras abordam deficiências físicas de forma humana e inspiradora. Fotos: Divulgação
Obras abordam deficiências físicas de forma humana e inspiradora. Fotos: Divulgação

Escolher cursar Fisioterapia é dedicar-se a cuidar frequentemente de pacientes, muitas vezes, em estado de constante reabilitação. É papel do fisioterapeuta tratar e prevenir doenças e lesões, utilizando-se de técnicas e equipamentos feitos para cada situação. Sejam causadas por acidentes ou por condições genéticas, é papel do profissional fazer com que os pacientes mantenham ou recuperem sua capacidade funcional. No cinema, existem diversos filmes que abordam a vida de pessoas com deficiências motoras, mostrando que, apesar das adversidades é possível ter uma vida normal. Confira uma lista com 5 filmes para se inspirar e seguir a carreira de fisioterapeuta!

Frida (2002)

A obra é inspirada na vida de Frida Kahlo (interpretada por Salma Hayek), uma das principais artistas mexicanas de todos os tempos. Exímia pintora, ela tem desde a juventude, até a maturidade e seu agitado casamento com Diego Rivera (Alfred Molina), explorados no filme. Também é mostrada sua superação pessoal, uma vez que Frida contraiu poliomielite quando criança e, anos mais tarde (em 1925), sofreu um acidente obrigando-a fazer 35 cirurgias, por causa de fraturas. Foi justamente no período em que ficou presa à sua cama que a artista começou a pintar retratando sua vida e seus sentimentos.

Os melhores dias de nossas vidas (2004)

Michael Connolly (Steven Robertson) é um jovem de 24 anos com paralisia cerebral. Residente em um lar para deficientes, sua vida muda ao conhecer Rory O'Shea (James McAvoy, outro jovem, que sofre de distrofia muscular de Duchenne. O filme mostra os dois buscando uma independência tanto física quanto emocional para as limitações que suas condições impõem, contra o sistema protetor da sociedade que fazem parte.

O escafandro e a borboleta  (2008)

Após ter um derrame cerebral Jean-Dominique Bauby (Mathieu Amalric), editor da revista Elle, vê sua vida mudar completamente. Ele acorda, vinte dias depois do acidente, com um único movimento, o do olho esquerdo. Se recusando a aceitar seu destino Bauby aprende a se comunicar piscando letras do alfabeto, assim ele consegue formar palavras, frases e até parágrafos. A memória e a imaginação são as forças que ele encontra para continuar vivendo.

Hasta la vista (2012)

O filme tem tudo para ser uma comédia nos moldes comuns, com três jovens saindo em uma viagem para se descobrir e aproveitar a vida de forma boêmia. O detalhe aqui é que, além de ser uma aventura, a viagem também é de superação, já que os três protagonistas são deficientes físicos: um é cego, outro é paraplégico e o terceiro é tetraplégico. Eles dizem para seus pais que vão conhecer as vinícolas da Espanha, mas seguem seu próprio destino de descobertas.

Ferrugem e osso (2012)

O filme conta a história de Stéphanie (Marion Cotillard) e Alain (Matthias Schoenaerts). Após sofrer um acidente de trabalho, a treinadora de baleias Stéphanie precisa amputar as duas pernas. Ela entra em contato com Alain, um homem bruto, que trabalhava como segurança em uma boate e que vive com o filho, de apenas cinco anos. O filme retrata de forma crua das dores e dificuldades da mulher e as diferentes formas de lidar com o acidente que mudou sua vida.

 

Se sentiu inspirado pelos filmes? Faça nosso vestibular para Fisioterapia!

 

Comentários

Notícias


Saiba como tirar a Carteira de Trabalho

Mesmo com conhecimento da importância desse documento, algumas pessoas têm dúvidas, que vão desde o custo até quais documentos devem ser apresentados na hora de solicitá-lo
Por: 09/10/2018 - 09:50
Confira as informações para tirar a Carteira de Trabalho
Foto: RafaelNedermeyer/FotosPúblicas

*Por Elaine Guimarães

Antes de iniciar a busca pelo tão  desejado primeiro emprego, é necessário tirar a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). O documento, responsável pelo registro da vida profissional por meio do regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), garante ao trabalhador direitos trabalhistas – que envolvem aposentadoria, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e seguro desemprego.

Mesmo com conhecimento da importância desse documento, algumas pessoas têm dúvidas, que vão desde o custo até quais documentos devem ser apresentados na hora de solicitá-lo. Confira as informações para tirar a Carteira de Trabalho:

Quem pode tirar a CTPS?

​Quais documentos levar (1ª via)?

  • Comprovante de residência com CEP ( ex: conta de água, luz, telefone, gás, etc);
  • Documento de identificação original (ex: RG, CNH);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovação de estado civil – Solteiros: Certidão de Nascimento / Casados: Certidão de Casamento – com averbação, se for o caso (se separado, divorciado ou viúvo).
  • Foto 3X4 (Caso não seja possível emitir a carteira informatizada)

​Emissão de 2ª via (documentos exigidos)

  • Comprovante de residência com CEP ( ex: conta de água, luz, telefone, gás, etc);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovação de estado civil – Solteiros: Certidão de Nascimento / Casados: Certidão de Casamento – com averbação, se for o caso (se separado, divorciado ou viúvo);
  • Documento que comprove o número da via anterior;
  • Boletim de ocorrência (nos casos de 2ª via por furto, roubo, perda ou extravio);
  • CTPS inutilizada/danificada (nos casos de 2ª via por inutilização);

​Onde tirar a Carteira de Trabalho?

​Quanto custa?

A emissão da carteira de trabalho é gratuita

Em quanto tempo a CTPS fica pronta?

Uma das principais dúvidas na hora de solicitar a Carteira de Trabalho é com relação ao tempo da entrega. Esse prazo varia de acordo com o Estado ou região. Há locais onde a entrega é imediata, mas, em outros, o solicitante deve retornar dentro do prazo estipulado munido de protocolo e documento de identidade.

Comentários

Notícias


Libras: a palavra está nas mãos

Linguagem de sinais garante a inclusão de pessoas com deficiências auditivas em diferentes espaços
Por: Katarina Bandeira 02/10/2018 - 08:41 - Atualizado em: 02/10/2018 - 08:42

Desde os primeiros segundos de vida emitimos e ouvimos sons. O choro do bebê ao nascer, as primeiras palavras, as músicas de ninar, os desenhos na televisão, a voz dos nossos entes queridos. Por meio deles surgem os significados de tudo o que nos rodeia. Aprendemos com os sons a dizer o que queremos, vemos e não estamos interessados. Porém, nem todo mundo tem o privilégio de conhecer as palavras da mesma forma que aqueles que conseguem escutar. De acordo com o Ministério da Educação, no Censo Escolar de 2016, o Brasil registrou, na educação básica, 21,9 mil estudantes surdos, 32 mil com deficiência auditiva e 328 alunos com surdocegueira.

Libras não é mímica

Segunda língua oficial do país desde 2012, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) é essencial para a inclusão de  pessoas com deficiências auditivas. A falta de intérpretes para atividades cotidianas, porém, é uma das dificuldades encontradas pela comunidade surda. Para a professora Danielle Fernanda Leal a linguagem de sinais deveria ser obrigatória em qualquer profissão. “Em qualquer carreira que você escolha seguir você pode, um dia, vir a ter que lidar com um deficiente auditivo. Então, como é que você vai se comunicar com esse surdo de maneira clara se você não souber Libras?”, questiona a professora.

E não vale confundir Libras com mímica, uma vez que a primeira é um conjuntos de elementos visuais, que encontram e definem relações entre sinais para a criação da imagem mental, enquanto a outra é uma pantomima. “Alguns surdos não são alfabetizados, justamente pela dificuldade de ensino que existe para eles, então nem sempre a escrita vai funcionar. Além disso, a mímica pode ser um tanto confusa para ambos (você e a pessoa surda) e deixar margem para algum mal entendido”, reforça.

Mas então, o que é a linguagem de sinais?

Muito mais do que gestos feitos para indicar objetos e ações, a língua de sinais tem características próprias com aspectos linguísticos como morfologia, sintaxe e pragmática. Ela se diferencia do português, que tem sua sonoridade específica, porque - ao invés de sons - é composta por um conjunto de expressões e movimentos percebidos pela visão.

Apesar disso ela não é universal. Como cada país tem seu idioma, cada comunidade tem sua própria linguagem. No Brasil, a Libras é derivada da Língua de Sinais Francesa (LSF), que chegou ao país por em 1857, por um professor francês, que participou da fundação da primeira escola brasileira para surdos do país. Ao longo dos anos a linguagem foi adaptada e fundida à língua nacional com sinais já utilizados informalmente pelos brasileiros.

Todos estão surdos

Mesmo com o aumento de políticas inclusivas para surdos, como a adesão de disciplinas - mesmo que eletivas - de libras em cursos superiores e a obrigatoriedade da matrícula em escolas de educação básica, muitos ainda sofrem com a falta de aprendizado e o silêncio das mãos. “Um surdo, como qualquer outro ser humano, pode vir a precisar de um atendimento médico ou ir num restaurante e querer pedir um prato e trocar o arroz por macarrão, por exemplo. É muito importante que a gente consiga se comunicar com eles. Imagine se você vivesse num país em que a maioria das pessoas não sabe falar sua língua?”, indaga Danielle.

Ela também conta que, mais do que poder se comunicar com qualquer pessoa, uma das coisas que a fez se interessar em aprender Libras foi a vivência com alunos que tinham deficiência auditiva. “Você se dá conta que os surdos gostam das mesmas coisas que a gente, dançam, namoram, têm uma vida normal, com exceção das dificuldades que eles costumam passar” e reforça que o aprender a linguagem de sinais ajuda a coibir a discriminação.  “Ouvi histórias de uma adolescente que quase apanhou na escola pelo simples fato de ser surda, de um rapaz que vivia em uma família que ninguém sabia falar Libras e que a própria mãe o discriminava ele chamando ele de mudinho. É preciso que essas pessoas consigam se comunicar”, finaliza.

Comentários

Páginas